domingo, 19 de março de 2017

A surpresa - E nas voltas da vida...



De alguma forma, ao chegar lá, eu sabia que te veria. Naquele mundo de gente encontrei tantos conhecidos... E ao ir ao encontro de um amigo me deparo com você.
Depois de tanto tempo. De tanta coisa. Eis que estamos um de cara para o outro, no meio da madrugada, tendo como trilha sonora samba. Logo nós que amamos o samba!
Tentamos resumir nesse pouco tempo nossa vida nos últimos anos, contando planos para o futuro, rindo de palhaçadas antigas. Nossa amizade, carinho e respeito sempre presentes, independente de qualquer coisa. Não sei como, não sei o porquê, não lembro nem o assunto que conversávamos, quando me dei conta já estava em seus braços. Quando me dei conta estava saindo da sua casa no fim da tarde do dia seguinte. Quando me dei conta estávamos virando a noite conversando pelo celular. Quando me dei conta você estava aqui na esquina. Quando me dei conta havia mensagens nossas dizendo “vem pra cá”, “foi bom te reencontrar”. Quando me dei conta larguei tudo e atravessei a cidade para comermos pizza e assistirmos filme. Quando me dei conta nos beijávamos e seguia pro trabalho, depois de saltar do carro e te desejar bom dia. Quando me dei conta já estávamos juntos novamente comemorando os gols do flamengo. Quando me dei conta estava me despedindo de ti, desejando sorte nessa nova etapa. Quando me dei conta o coração apertou por saber que você estará longe por algum tempo, ou por muito. Quando me dei conta você já estava aqui na minha vida novamente como se o fim de anos atrás não tivesse acontecido. Mas aconteceu. E mudamos bastante.
Foi bom ver que você mudou e poder te dizer isso. Apontar isso pra você e te parabenizar. Foi bom saber que eu também mudei. Mas que sua essência ainda é a mesma e por isso há tantos anos atrás eu me encantei e me apaixonei perdidamente.
A vida me surpreendendo mais uma vez. Fazendo-me viajar para o passado. Mergulhar no meu coração. Colocou-me de cara para aquela versão de mim que eu julguei ter morrido. Colocando-me à prova. Fazendo-me lembrar de tudo que vivi, que senti. Que vivemos, que sentimos. Fazendo a gente se perder nas lembranças... Nas frases: “Eu estava com você nessa época.”; “Eu lembro desse show.”; “Nunca mais comi isso, só comia com você.”;  “Nossa! A gente tem muita história!”.
Olhar pra trás e me lembrar de todos os planos feitos. De tudo que eu senti.  De tudo que eu me sujeitei. Lembrar que foi com você que eu voltei a acreditar no amor. Com você eu descobri sentimentos e emoções que durante algum tempo eu julguei que não mais sentiria ou viveria com ninguém. De todo medo que eu tive de me afastar em definitivo e, por isso, adiar sempre o fim.
Você e tudo que vivemos, toda nossa história ao longo de anos de proximidade e afastamentos, me colocou de frente com todos os meus conflitos e traumas que eclodiram após o fim que eu decretei há anos atrás. Sim, fui ao fundo do poço. Algumas vezes morei lá. Mas voltei de lá melhor, mais forte. Completa.
Interessante descobrir deitada ao seu lado que eu não estava errada quando questionei todas as atitudes, quando nunca acreditei verdadeiramente em nada que me foi dito há pouco tempo atrás. Entendi, enquanto você dormia ao meu lado ao olhar meu celular e ver a imagem que vi, que há pessoas que só aparecem na nossa vida por alguma razão e talvez seja só pra ser exemplo do que não se deve querer e ter nunca. Exemplo do que é ruim. Que há pessoas que não são dignas da minha presença, do meu respeito e consideração.  E você é exatamente o oposto. E me dá um baita alívio por isso.
Eu que fico tentando entender o que a vida quer me fazer aprender, o que cada tropeço, encontro e momento quer me ensinar. Compreendi ao olhar pra trás que foi você o responsável por me colocar diante de todos os meus conflitos internos. Que você me deu a oportunidade de ser melhor, de me fazer grande. Poderia ter sido através do amor, mas eu optei pela dor. Optei pelo não enfrentamento das verdades que estavam diante dos meus olhos, me entreguei ao medo e não ao que sentia e fui vivendo de acordo com o que a vida apresentava. A vida exige de nós posicionamento, coragem, rumo. Com você eu me perdi e depois de tanta dor pude me reencontrar. Me reinventar.
Optei pela solidão por anos e ao me permitir viver um romance, há poucos meses atrás, pude ser testada pela vida ao conhecer alguém que julguei especial, mas nunca morou no meu coração completamente. Nunca me doei completamente, nunca confiei completamente. E só me dei conta disso ao seu lado, que é um lugar conhecido por mim. Me dei conta que a vida fez com que nos esbarrássemos  para que cara a cara com você eu conseguisse entender que apesar de tudo sempre confiamos um no outro, sempre nos respeitamos, sempre jogamos limpo. 
Lembrei de coisas maravilhosas que você despertou aqui dentro. Senti o quanto é confortável estar com você, hoje mais do que antes, pois me sinto mais segura e sei exatamente o que quero.
Entendi que não adianta fugir do que está escrito por Deus. Tive certeza, mais uma vez, que a nossa ligação vem de muitas outras vidas. Que os planos de Deus são maiores.
Não, não sei se ficaremos juntos. Essa temporada longe daqui me fez pensar demais. Acho que sempre teremos um ao outro. Sempre confiaremos um no outro, pois somos de verdade, com nossas fraquezas, erros e acertos. E isso é o que me faz torcer tanto por ti. Querer tanto o seu bem e agradecer a vida por ter sido através de ti que me tornei quem eu sou.

Nesse momento a única certeza que tenho é que a paz voltou a morar em meu coração. Não há pressa pra saber o que futuro me reserva. Se um novo ou um velho amor, mas que com certeza será o melhor pra mim e pra ti. Seja juntos ou separados. Confio, mais do que nunca, nas voltas que o mundo dá. 
E que a vida caminhe como Deus quer e eu mereço. Vida, te recebo, te abençoo e agradeço.
Se a definição de alma gêmea dada pelo livro "Comer Rezar Amar" estiver correta, já encontrei a minha.