quinta-feira, 22 de outubro de 2009

O meu espetáculo


A vida é um espetáculo onde cada um representa seu papel. Alguns têm um espetáculo curto, outros longos. Alguns atos são felizes, outros dramáticos, outros cômicos e por aí vai. Mas a única certeza é que todo espetáculo tem seu fim.
Tanta gente passou nesse meu espetáculo chamado vida, mas sempre você ficou. Sempre soube que seria difícil dizer um adeus pra você. Sempre temi por esse dia. Três anos se passaram e só esse ano que vi o quanto você era importante em minha vida. Vi o quanto meu coração estava preso a você.
Sempre soube também que esse não era o caminho certo, sempre soube meu papel em sua vida, sempre soube que no seu espetáculo eu pouco apareceria e quando isso ocorresse seria mera figurante, quem sabe em alguns momentos, coadjuvante. Esse era o meu máximo.
Está doendo a muito. Está muito complicado lidar com mais uma ausência agora. Está muito difícil estar tão perto e tão longe. Esta difícil não compartilhar planos, projetos, idéias, medos, brincadeiras. É difícil fingir que você não está aqui. É complicado mudar a rotina.


Queria não ter que sentir o que sinto. Queria muito que esse ato do meu espetáculo tivesse um fim mais bonito, onde ao invés de tristeza, só existisse alegria. Queria não ter me apaixonado pela pessoa errada. É tão difícil admitir isso pra você e pro mundo. Foi e está sendo difícil me despir e me mostrar tão frágil, tão pequena. Mas é muito pior me ver tão insignificante, tão sem importância. É estranho, mas me sinto suja por ter representado esse papel, parece que máscara que vesti ainda me pertence.
Ah se o tempo voltasse... Se eu pudesse escolher novamente, não teria me entregado a esse personagem, não teria cedido ao louco desejo que sempre toma conta de mim, mas se fosse só o desejo, não teríamos problemas. O meu grande problema é que não se controla sentimento, não se consegue interpretar o papel de figurante no espetáculo de alguém que no seu espetáculo tem papel principal. Queria só a “amizade colorida”, queria só o fogo de palha, queria só saber que sempre haveria fogo, mas meu coração pulsa mais forte por você.
Tantas vezes tentei virar essa página. Tentei não mais escrever essa história ou até mesmo trocar os personagens. Tentei em vão, por duas vezes esse ano, colocar outro em seu lugar. Te coloquei como coadjuvante, mas não adiantou. O espetáculo perdia o ritmo e você talentoso voltava ao papel principal, com outras características é verdade, mas sempre lá, com destaque.
Depois de duas cenas confusas, optei por surpreender os espectadores e de não mais te oferecer o papel principal. Analisei melhor o seu espetáculo: olhei o cartaz de apresentação, vi as propagandas, vi os atores, compreendi os atos... Vi que eu, uma grande estrela nos espetáculos de tantos, estou como um figurante em seu espetáculo. De forma triste e dolorosa, encerrei o ato. Encerrei o capítulo.
Tento agora escrever uma nova história com os personagens já existentes. Tento também te tirar de vez do meu coração, mas não quero tirá-lo da minha vida, do meu espetáculo, mas quero que cada um ocupe, de fato, o lugar que lhe é devido e merecido. Afinal, só cabe a mim escrever um fim para minha história ou uma nova história para minha vida.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Nova Campanha

Olá!!!


é estou tentando voltar para falar de amenidades.

Voltei ao meu lindo cantinho para lançar uma nova campanha. Não aguento mais ônibus, metrô, trêm lotados e aquele cheiro desagradável que circula no ar, por isso peço o apoio de todos. O título da camanha é: "DESODORANTE PARA TODOS".


Gente eu literalmente passo mal com o mal cheiro das pessoas. Como pode??! As vezes nem calor está, mas as pessoas não curtem um banhozinho, lavar a roupa então... Sai de baixo!

Por isso, a camanha. Mais uma vez peço o apoio de vocês.


PS: PRECISO DE UM JINGLE!