segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Que papelão!

Olá povo,

estou tentando estudar. Minhas primeiras provas não foram lá essas coisas e estudei pra caramba, normalmente não estudo vou às aulas e me dedico e me dou bem, CR em 7 quase 8.
Fim de semana de chuva, em casa só comendo e dormindo (engordando). Assistindo fantástico e ficando putérrima (foi mal pelo palavrão, mas essa é a palavra) com aquela nobre senhora corna, chifruda, que processou a amante do ex. Achei aquilo o fim. Como pode a amante ser culpada, se quem assumiu compromisso foi o marido?! Em minha cabeça não faz sentido, por mais que a vida dela ficasse exposta e ela fosse humilhada. Que chifrasse o cara também, cortasse o pinto dele (isso mesmo meninos).
Que papelão dessa amante ficar ligando para casa da matriz só pra dizer que o cara tinha uma filial. Pelo que entendi nenhuma das duas terminou com o cara. Pra que isso tudo?
Certa é a minha mãe que diz que amante é artigo de luxo, ou seja, para ser amante ganhe algo de melhor em troca nem que seja material. Contava ela, que quando foi transferida para Brasília uma amiga que foi também conheceu um cara e que se colocou no papel de amante, mas como tinha que se privar da presença do cara em certos momentos, a maioria, pedia uns “mimos” de presente, conclusão comprou e montou um belo patrimônio.
Eu não me coloco nesse papel. Não sou santa, nem interesseira, mas se é para ser amante eu concordo com minha mãe em gênero, número e grau.
Vou parar por aqui. Estou cheia de trabalho e tendo que terminar a 2º fase do projeto.
Boa semana.
Bjoks

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Desabafo... "Não basta o compromisso vale mais o coração".

Acredito que sou um ser meio diferente da maioria no aspecto amoroso. Respeito muito o espaço da pessoa que está comigo, acredito que sempre temos que nos colocar em nossos devidos lugares. Normalmente agimos com os outros da maneira que gostaríamos que agissem conosco. Respeitar meu espaço, minha liberdade, meu jeito de ser é fundamental.

Não acredito que ninguém mude pelo outro, toda mudança feita pelo outro é temporária. Não quero alguém “manipulado” ao meu lado, quero um ser que tenha personalidade, identidade. Se algo não me agrada é claro que vou expor, mas não exijo mudanças e detesto a falsa promessa: “Pode deixar que vou mudar por você”. Não me responsabilize por algo que “você” quer fazer, faça-o somente se julgar necessário. Essa é sempre minha resposta.

Acho que assusto com esse meu jeito, minha personalidade é forte. Sou muito crítica, sei o quanto isso já me beneficiou, mas sei o quanto já me atrapalhou. Não saio por aí jurando amor eterno, nem “pagando paixãozinha barata”, sendo melancólica e fazendo esse dramas de mulher. Adoro gente objetiva, realista.

Sou adepta a frase da música do Renato Russo: “ Não basta o compromisso, vale mais o coração”, não quero relacionamento, quero sentimento, afinal pra mim é ele que motiva tudo. Não existe um simples namoro se eu não gostar o mínimo da pessoa.
Só tive um namoro sério e longo (1 ano e três meses – oficial – teve o antes, o durante e o depois). Aprendi o que é o amor da melhor forma possível, acabou no auge. Sofri demais, fui ao fundo do poço e agradeço hoje pela franqueza, pela forma que foi.
Não gosto de gente metida à puritana, que não fala sacanagem, que não fala palavrão e fica fazendo cara de bunda quando me vê fazendo isso. Cacete essa sou eu!!
Não gosto da minha vida exposta. Não gosto que os meus sentimentos sejam banalizados e não sejam respeitados.

Não suporto aquelas fotos com declarações de amor, bem típicas de orkut. Quer coisa mais superficial?! Minha vida não é novela.
Sou um ser humano e tenho minhas fraquezas, esse meu jeito liberal de fazer o que quero, falar o que penso e respeitar o próximo faz com que as pessoas pensem que eu não tenho sentimento, que não me envolvo, que sempre mantenho razão e emoção sobre controle. Como diz meu ex sou a maior propaganda enganosa.
Eu sou chorona também. Choro vendo comercial de margarina. As menores e mais simples demonstrações de afeto me encantam. Iludo-me e vejo que apesar da mulher do século 21 continuo levando o sonho romântico de qualquer mulher, percebi isso quando me vi assistindo uma linda mulher pela milésima vez, chorando, pois acho linda aquela história, e me perguntando lá no fundinho, será que encontrarei um amor assim?
Essa última dor de cotovelo me fez refletir tanta coisa. Tudo que escrevi é um desabafo. Estou decepcionada, mas faz parte da vida é crescimento, experiência.
Quero saber até que ponto ajo da maneira correta, quando comecei escrever esse texto achava que tinha uma opinião e nesse meio tempo meu ex que citei lá em cima me telefonou, pois está aqui próximo ao trabalho. Somos amigos confidentes. Ele pediu que eu abrisse o e-mail dele e imprimisse um documento, descobri que ainda tenho a senha dele. Cara fiquei radiante por saber o quanto ele confia em mim e o quanto eu respeito realmente o espaço alheio. Acho que não sou "tão errada assim". Os anjos conspiraram ao meu favor. rsrs
Isso foi um desabafo. Vou parar por aqui. Estou até mais leve. rsrsrs
Bjoks
**************************************************************************************

Gente!!

Ganhei um selinho lindo da Cintia do Seja Divina http://sejadivina.wordpress.com/.
Os repasso para:
Bjoks


sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Finde

Não estou muito inspirada hoje.
Semana chegando ao fim, ainda bem ou não... Semana que vem começa a semana de provas e as minhas piores são no 1º dia, 5º feira, mercado financeiro seguida por administração financeira. Não agüento mais estudar o comportamento da bolsa, VPL, TMA, Risco e retorno, Desvio Padrão (de novo, pois já estudei em estatística)... AAAAAAAHHHHH! Socorro! Fim de faculdade, ando no limite. Apesar disso gosto muito. Amanhã, sábado ainda tenho o inglês. Consegui voltar!!! Terceira aula estou gostando muito.
Hoje preciso de um buteco pra jogar conversa fora e ri horrores. Aliviar as tensões da semana. Amo buteco sexta feira é o melhor programa a ser feito.
Vou postar a fotinha de uma orquídea, pois comprei uma para mamy hoje aqui no OrquidaRio (exposição de orquídeas) que está rolando aqui no trabalho.
Na ausência de criatividade, vou colocar a letra de uma música que tenho escutado direto nas rádios que ouço e acho tão bonitinha, animada, cara de sexta-feira. O clip do YouTube (
http://www.youtube.com/watch?v=yaN-sC4xBRM) a menina até parece comigo. Tem cabelos vermelhos.

Bom finde a todos.
Bjoks


Passos pela rua
Composição: Marcello Mira



Enfeitou a casa
Mas não acreditava
Que o amor ainda pudesse chegar
Pela madrugada
Linda ao pé da escada
Esperou sentada pra não se cansar

Passos pela rua, lá vem o amor
Vem cambaleando entra pra um café
Sem carro do ano
Sem anel dourado
Na mão uma rosa
Sapato furado

Passos pela rua, lá vem o amor
Vem sorrindo alto, lá vem o amor
Hoje ela já sabe que o amor é raro
Hoje ela passeia com o amor ao lado

Se liga que lá vem o amor
Abre as portas que o amor chegou
Deixe-se levar enquanto ainda é tempo
Deixe-se levar pra sempre

Passos pela rua, lá vem o amor
Vem cambaleando entra pra um café
Sem carro do ano
Sem anel dourado
Na mão uma rosa
Sapato furado

Passos pela rua, lá vem o amor
Vem sorrindo alto, lá vem o amor
Hoje ela já sabe que o amor é raro
Hoje ela se deita com o amor ao lado

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Cafonice

Esse fim de semana que passou foi meio borocoxo pra mim. Meu organismo deu pane, mas já estou melhor. Aí nessa de ficar em casa sozinha e largada num canto, fiquei curtindo minha dor de cotovelo. Foi bom porque me dei conta de que isso é bobagem e que tenho que curtir minha vida. Ser livre, solteira e feliz sempre, mas até chegar a essa conclusão fiquei fazendo aquelas idiotices de ouvir muita música de corno, chorar bastante e tal (desintoxicação) e me dei conta que quando qualquer ser fica apaixonado fica brega e cafona.
“Mas por que Carla?” Qualquer ser apaixonado vê tudo mais bonito, mais colorido e perde o senso... rsrsrs.
Sou eclética pra música ouço QUASE tudo, mas não suporto, não tolero isso que chamam de forró que é tipo calipso e música sertaneja me deixa entediada rapidinho (entendam fui criada no interior).
Cheguei a essa conclusão sobre paixões e cafonice com minha pequena grande amiga Michelle que está apaixonada. Sempre que vou a casa dela (freqüentemente) ouço a irmã dela, que canta pacas, ouvindo músicas e entre elas uma que foi gravada pela primeira vez com Chitãozinho e Xororó chamada Evidências (ela ouve na voz do Daniel) é a cara da Michelle e do lerdinho dela. Chorei de rir quando cheguei a essa conclusão, e o pior é que ela concorda comigo.
Não bastando isso que já é uma prova bem “palpável” outro dia no meu horário de almoço, estava eu passeando nesse parque horrível que eu trabalho rsrss, Jardim Botânico e com meu fone ouvindo rádio, mudava de rádio e só comercial. Onde estava tocando música parei e comecei a prestar atenção na letra, que era esses pagodes “mela cueca” como diz meu ex. Era uma música que se chama Em Suas Mãos do Sorriso Maroto. Cara eu quase chorei. Era minha história narrada. Gostei né?!
Até curto um pagodinho, um sambinha, mas hoje em dia é muito sofrimento nessas músicas amor sempre rima com dor, nem precisa ouvir que você já consegue cantarolar o refrão. Quase não ouço esse tipo de música e quando ouço uma música sofrida daquelas eu gosto. Gente que cafonice!!! Eu já fui melhor. Antes meus romances eram narrados pelos Tribalistas, Capital Inicial, Titãs, Pink Floyd, Guns... Pára que dois dos que vivi começaram graças ao Cazuza e agora narrado por Sorriso Maroto?! Nada contra, eles tem talento, mas putz!
Ainda bem que isso está chegando ao fim. Qualquer mudança vem de dentro e o fim foi decretado. Oba!!!

Bjoks.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Pessoa curiosa...

Gente semana passada lendo o blog do Ancelmo Góes do Jornal O Globo, ele postou a seguinte figura:
Gente!!! Sou um ser curioso. Preciso saber o que é sabonetinho e chave. Isso virou tema de discussão em minha faculdade, no trabalho, no MSN. É praticamente um mistério.
Quem souber, por favor, me conta. Kkkkkkkkkkkk

Presentinhos:
Recebi da Flávia e da Natyx o seguinte selinho:

Recebi da Natyx mais 4 selinhos e anda fui incluída na lista “TOP TEN” dela. Fiquei muito feliz. Obrigada.







Bom, os repasso para:
Cin a grávida do ano:
http://blogsegredosdeliquidificador.blogspot.com/
Carolzita: http://gotasdiariasdesentimento.blogspot.com/
Fernanda: http://eusempresobrevivo.blogspot.com/
A Flávia foi presenteada pela Natyx, mas merece meu presentinho.
Leio esses blogs todos os dias. ADORO!!!

Bjoks

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Cleyde Prado



Sei que meu blog mais está parecendo um obituário, mas não posso deixar passar em branco a morte dessa mulher que não tenho palavras para defini-la.
Cleyde Prado transformou seu luto em luta. Lutou e muito para fazer, principalmente, do Rio de Janeiro uma cidade melhor. Onde havia uma vítima de bala perdida, uma manifestação, lá estava ela.
Perdeu de forma violenta e covarde sua filha Gabriela Prado em um assalto na estação o metro e a partir de então se transformou numa guerreira que clamou por justiça enquanto vida ela teve.
Ao saber de sua morte me senti meio “órfã”. E agora quem estará à frente dessa luta? Essa luta que é minha também. Quero paz!!!
Que a luta dela não seja em vão. Que Deus conforte toda sua família e que o Santiago seu marido não desista dessa luta.
Cleyde, vá em paz. Encontre sua filha no Céu e seja recebida por Deus de braços abertos.
Que o povo carioca (me inclua nesse grupo) se inspire nessa mulher para clamar por um Rio de paz, onde as pessoas não se tornem vitima da violência a toda hora.

Bjoks a tds.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

A nova Carla ;)

Quero escrever sobre algo alegre. Minha vida está indo tão bem mesmo com os medos, angústias e outra morte dessa vez estúpida em um acidente de moto. Que Serginho descanse em paz. Na lembrança de todos sempre estará aquele cara alegre e alto astral que viveu pouco, mas soube viver. Dessa vez não tive força para ir ao sepultamento e nem dispensa do trabalho, afinal terceira morte em um mês.
Mas como disse antes não quero falar de nada triste, por mais que o poeta diga que tristeza não tem fim felicidade sim, tudo depende do ponto de vista né?!
Acho que felicidade é estado de espírito, principalmente para as mulheres que sofrem com TPM. Problemas todos têm, mas temos que procurar uma saída.
Como já disse antes sou católica, mas com a mente aberta, nada de fanatismo nem ignorância de passar por cima de todos os absurdos que igreja fez e faz, afinal ela é comandada por homens passíveis de erros.
Então, minha amiguinha Flávia me emprestou um livro da Zibia Gasparetto, sempre leio mesmo não acreditando em muita coisa ou tendo uma visão diferente dos espíritas, mas normalmente vejo que mudanças de posturas fazem com que muita coisa ao nosso redor se modifique. Ano passado sofri uma decepção muito grande. Uma amiga da família furtou meu talão de cheques em minha casa, isso me trouxe e me trás inúmeros problemas. Do ano passado até os dias atuais, me decepcionei muito com as pessoas, mas tive provas maravilhosas de quanto às pessoas gostam de mim. Passei por uma fase revoltada, desacreditada, infeliz mesmo. Errei muito, acertei bastante também. Fechei-me para os relacionamentos, me machuquei, me feri. Vesti uma armadura, achando que assim estaria protegida, pura ilusão. Revivia tudo o que passei em função do furto e da decepção de ter alguém, que eu considerava como madrinha, ter feito algo que tanto problemas me causou. No início do ano li um livro chamado “Buscai as coisas que vem do alto” do Padre Léo. Chorei muito lendo aquele livro, foi o início da minha melhora. Esse livro me mostrou que não procurava o que vinha do alto, que precisava da tempestade em minha vida. Acalmei-me. Mudei muito em outros aspectos. Resolvi expressar o que sentia fosse bom ou ruim, colocar pra fora o que se passava em meu coração e não só em minha mente. Foi praticamente uma metamorfose. Difícil, mas estou aprendendo.
Algumas pessoas surgiram em minha vida para que tais mudanças acontecessem, ELE sabe de tudo e providenciou.
E devagar fui conseguindo reencontrar a paz, que virava e mexia era abalada bruscamente, afinal um processo criminal e um civil, muita dor de cabeça pela frente ainda.
Até que Flávia me emprestou esse livro “Ninguém é de ninguém” fala sobre relacionamento conjugal, mas analisando certas atitudes de um personagem vi que fazia aquilo constantemente com relação ao meu problema com furto dos cheques. Um amigo sempre me dizia pra mudar de atitude e não entendia. Ao ler o livro entendi. Mudei a postura e agradeci a Deus por isso. Sinto mais paz dentro de mim, mais tranqüilidade, mais harmonia. Meu relacionamento com minha mãe estava muito abalado e melhorou. Resolvi deixar nas mãos de Deus.
Escrevi tudo isso para mostrar que mudanças de atitudes muitas vezes é doloroso, porém com o passar do tempo chega-se a conclusão de que é benéfica e nos devolve a paz de espírito.
Que eu tenha sempre discernimento para saber o quanto minhas atitudes erradas me prejudicam e coragem para mudá-las.


Bjoks