quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Coragem

Não sabia exatamente o que escrever. Até ontem falaria da minha viagem a Paraty, mas ontem aconteceu algo muito chato que me fez refletir outras tantas.
O pai de um amigo meu faleceu ontem. Estive com o ele na terça a noite no buteco na saída da facul, estava tudo bem, mesmo o pai dele estando internado. Ontem pela amanhã recebi a notícia, como o enterro seria em Botafogo próximo ao meu trabalho, resolvi dar uma passada rápida por lá para dar uma força. Nunca gostei dessas cerimônias, raramente vou, costumo brincar que só irei ao meu enterro. Ao chegar lá e ficar diante da fragilidade do meu amigo, um homem de 34 anos que estava dopado e aos prantos decidi ficar e acompanhar toda a cerimônia de “encomenda” do corpo e sepultamento. Analisei tudo que vi e tudo que creio.
Não tenho medo de cemitério, se tiver que ter medo tenho de hospitais um lugar onde vida e morte estão sempre lado a lado, apenas uma linha muito tênue as separam, qualquer vacilo bye bye. Não creio em almas penadas, mais uma razão para não ter medo de cemitério, no entanto descobri que sempre quis me proteger de ter que estar cara a cara com o sofrimento, com a dor da perda, com o sentimento de que nem tudo está sob controle e com o desconhecido do que será depois da morte, para os que ficam e para os que vão. Como uma boa católica que conhece muitas religiões, pois antes de poder gritar ao mundo a minha fé e alegria por ser católica, procurei conhecer e estudar outros caminhos. Respeito QUALQUER ceita, religião, pois sei que o que transforma qualquer um e qualquer coisa é a fé. Em função da minha crença, creio que ele já esteja no lugar que mereça. E assim todos que já foram para a vida eterna.
De cara com a dor, de cara com a morte pensei em tanta gente que convive comigo, que não gostaria de me afastar, que não gostaria que a morte tirasse de mim. Pensei em tantas coisas que damos valor e no final estamos todos, literalmente, no buraco, ao lado sei lá de quem.
Pensei nos fantasmas e medos que criamos. No tal perfil que assumimos para o mundo. Vi o amigo que me acompanhava dar mais ouvidos e importância ao machismo do que estar a lado do amigo agora “órfão” mesmo que chorando. Homem chora sim. Percebi que ter pessoas que gostam da gente ao nosso redor no momento de dor é muito importante, vi isso nos olhos de meu amigo quando lá cheguei.
Dessa vez nem passei mal. Sinto-me orgulhosa por ter passado por cima desse medo de encarar a realidade nua e crua que é a morte. Sinto-me triste por saber que outras pessoas sofrem a dor da partida de um ente querido.
Quero muito que Deus me dê sabedoria para encarar essas perdas como algo natural, pois conviverei com ela enquanto vida eu estiver, ou seja, enquanto a morte não me encontrar.
***********************************************************************************
Mudando radicalmente de assunto fui à Paraty no último fim de semana. Foi ótimo. Fiz um picasa para colocar as fotos olha o link aí:
http://picasaweb.google.com.br/carlabeatriz84

Bjoks

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Por Enquanto

Por Enquanto
Composição: Renato Russo


Mudaram as estações
Nada mudou
Mas eu sei que
Alguma coisa aconteceu
Está tudo assim
Tão diferente...

Se lembra quando a gente
Chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber
Que o pra sempre
Sempre acaba...

Mas nada vai
Conseguir mudar
O que ficou
Quando penso em alguém
Só penso em você
E aí, então, estamos bem...

Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar
Agora tanto fazEstamos indo
De volta pra casa...(2x)

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Notícias da vida..



Minha vida está um furacão. Um monte de coisas aconteceu. Volta às aulas em julho ainda, ninguém merece, né? Não tenho que apresentar monografia, mas pra compensar tenho que fazer quatro períodos com laboratório. Estou no lab. III, que está de arrancar os cabelos, mas sei que vou aprender muito. Preciso de outro laboratório com NF 10, para eu ter certeza que serei uma contadora PHODA, com PH. Rsrsrsrs
Não consegui me matricular no inglês. Preciso voltar, estou analfabeta de novo.
Saí da academia. Meu punho ainda está lesionado. Preciso voltar ao ortopedista. Adquiri uns quilinhos. Estou de mal com o espelho.
Cuidei do meu coração. Abri mão do meu orgulho procurei quem me faz bem (meu ogro). Fizemos “as pazes”, mas acho quem em meu peito tudo mudou. Mesmo que eu chegue à conclusão de que acabou de vez, fiz minha parte e estou satisfeita. A pessoa aqui conseguiu mudar e muito.
Minha mãe ainda não fez nenhum exame. Está com medo do que possa ser diagnosticado. Estou aflita e preocupada com essa situação. Espero que Deus me ampare e ajude.
No último fim de semana saí com meu ogro. Foi uma noite ótima. Não tenho hábito de beber e fui me meter a besta a fazer isso. Sempre quis tomar um porre pra saber como é, sei que é coisa de imbecil, mas putz sou normal. Nunca experimentei nenhum tipo de droga ilícita, nunca tive curiosidade, mas tomar um porre isso eu queria e consegui. Cara, fiquei péssima. É muito ruim. Foi a terceira tentativa de ficar bêbada. A primeira fiquei muito alegre, foi na virada do ano. Nossa ria de tudo. A segunda foi com meu ogro também, me senti mal, mas passou rapidinho e dessa vez foi caótico, mal conseguia ficar de pé. Se deitava parecia que estava caindo, se fechava os olhos tudo rodava. Fui abrir a carteira e não consegui nem focar. Um mal estar terrível. Nunca mais quero porre. Não vale a pena. Eu sóbria sou muito mais legal, acho que ele também concorda.
Pra finalizar agradecer novamente os selinhos lindos que a Natyx me deu que já estão no seu devido lugar e vou presentear alguns blogs que gosto muito:








Bom a Natyx merece indicação para todos.
Indico para receber os três selinhos:
Flavinha:
http://www.flavyatam.blogspot.com/
Carolzita: http://gotasdiariasdesentimento.blogspot.com/
Cin: http://blogsegredosdeliquidificador.blogspot.com/
MH:
http://diariodemh.blogspot.com/


P.S: Não poderia encerrar sem antes contar a cena bizarra do dia. Vinha eu para meu trabalho, quando o busão passou por um posto de gasolina onde uma frentista lava um carro. Ela estava com uma roupa curta, uma saia e estava meio que debruçada sobre o capô do carro, quando olho pra parede em frente tinha um cara agachado olhando o traseiro dela e não bastava olhar, o cara abriu o celular e começou a fotografar. Fiquei chocada. Um cara, com uns 30 anos parecia em idade ativa ainda, acredito que não precisava disso.

Bjoks

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Pai e avô.

Bom,
a forma é triste, mas a que encontrei para homenagear os dois homens mais importantes da minha vida depois dos meus irmãos.
Meu avô materno, Ladislau, que nos deixou a muitos anos (eu tinha 3 anos quando ele morreu). Era muito criança, mas tenho nítida imagem e muitos momentos. Sei que de onde ele está olha por minha família. Quero casar com uma homem como ele foi.
E meu pai, Jurandir, que já falei no post anterior.
Repito curtam seus pais e família. Amanhã pode ser que nenhum deles estejam aqui.
Parabéns a todos os papais e mamães que são pai também.



Pai
Fábio Jr

Pai!



Pode ser que daqui a algum tempo


Haja tempo prá gente ser mais


Muito mais que dois grandes amigos


Pai e filho talvez...


(Não tive tempo)





Pai!


Pode ser que daí você sinta


Qualquer coisa entre


Esses vinte ou trinta


Longos anos em busca de paz...


(Papai do Céu os levou antes, mas creio que eles possam me ver)





Pai!


Pode crer, eu tô bem


Eu vou indo


Tô tentando, vivendo e pedindo


Com loucura prá você renascer...


(Se Deus ouvisse minhas preces e pudesse, vocês nem teriam ido)





Pai!


Eu não faço questão de ser tudo


Só não quero e não vou ficar mudo


Prá falar de amor


Prá você...


(Pai - Fiquei... minha maior tristeza. Me calei e não disse o quanto você é importante)





Pai!


Senta aqui que o jantar tá na mesa


Fala um pouco tua voz tá tão presa


Nos ensine esse jogo da vida


Onde a vida só paga prá ver...


(Lágrimas, saudades do avô e do pai)





Pai!


Me perdoa essa insegurança


Que eu não sou mais


Aquela criança


Que um dia morrendo de medo


Nos teus braços você fez segredo


Nos teus passos você foi mais eu...


(Como queria teus braços aqui, para me carregar no colo e beijar a ferida e dizer que vai passar)





Pai!


Eu cresci e não houve outro jeito


Quero só recostar no teu peito


Prá pedir prá você ir lá em casa


E brincar de vovô com meu filho


No tapete da sala de estar


Ah! Ah! Ah!...


(Vô ... lembro mais dele, pois sei que se meu pai vivo fosse faria o mesmo que ele. Meu avô era isso... brincava. Se escondia atrás da porta sempre que chegavamos na casa dele. Minha esperança é que ele estivesse escondido lá...)





Pai!


Você foi meu herói meu bandido


Hoje é mais


Muito mais que um amigo


Nem você nem ninguém tá sozinho


Você faz parte desse caminho


Que hoje eu sigo em paz


Pai! Paz!...


(Fazem parte do meu caminho e da minha história).

BJOKS ;)

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Pai e meme


Semana meio triste pra mim... Dia dos pais chegando. A saudade do meu que é tão grande aflora, tudo me faz lembrar e chorar. O tempo não volta e Papai do Céu não vai devolvê-lo. A saudade dói, a ausência corrói.
Não quero escrever muito senão vou chorar. Meu pai biológico não me assumiu e eu tive a honra de escolher alguém para chamar de pai e poder ouvir que sou filha. Que me carregava no colo, que cuidava de mim e que chorava ao me ver doente. Que queria bater em quem atropelou meu irmão caçula e foi à escola brigar com o menino mais velho que roubou minha caneta.
Que mesmo depois de terminado o casamento com minha mãe continuou a me visitar, que limpou o vômito do irmão mais velho quando chegamos da noitada e ele tinha bebido e minha mãe brigava e ele dizia que ele era homem e tinha mais era que beber e pegar geral e chamava de filhão (única vez que meu irmão fez isso).
De repente meu pai se afastou e eu por orgulho adolescente não o procurei. Passaram-se dois anos. Sentia falta, mas achava que era obrigação dele me procurar. Quando minha sobrinha nasceu meu irmão o procurou e ele foi a minha casa, eu não estava. Contou pra minha mãe por todos os problemas que ele tinha passado nos últimos dois anos. Quando soube chorei muito, mas não tive a oportunidade de ver meu pai novamente, a morte o tirou de mim e da vida. Perdi a oportunidade de conviver com ele por dois anos, lá se vão quase quatro anos de sua morte, logo seis que não ”mantemos” contato. Durante muito tempo sofri por sentir sua falta. Após sua morte sofri mais ainda, nunca mais poderia encontrá-lo, abraçá-lo e sofria, pois tinha um arrependimento imenso em meu peito. Aprendi muito com a dor IRREPARÁVEL da perda e divido com vocês, pois não desejo a ninguém sentir esse peso no coração. Aproveitem muito a presença de quem se ama, hoje pode ser o último dia.

Pai sentirei eternamente sua falta. Amo-te infinitamente.


Meme da NATHY... e presentinhos.

1.Qual a 1° coisa que vc faz quando olha no espelho de manhã?R: Bocejo e penso: Como eu acordo cedo!!!

2. Batom ou gloss?R: Gloss

3. Creme pra pele ou filtro solar?R: Atualmente creme para pele um para o corpo, outro para as mãos.

4. Qdo vc vai pra balada, o que não pode faltar na produção?R: Não pode faltar: Brincos, maquiagem (lápis de olho, rimel incolor, sombra, blush, gloss...

5. Se vc tivesse que escolher só um acessório de maquiagem pra levar pra uma viagem, qual seria?
R: Baton

6. Pele branquinha ou bronzeada?R: Acho que a bronzeada é mais bonita, mas eu sempre branca, muito branca. Não gosto de praia aqui no Rio (muito tumulto) e não posso com muito sol.

7. Vc não sai de casa sem…R: RG, dinheiro e Celular!!

8. Comer chocolate mas ter espinhas ou pele linda sem chocolate?
R: Com chocolate ou sem ele tenho a pele mega, ultra power oleosa. Então como chocolate mesmo.... ADORO.

9. Vc leva um espelho na bolsa?
R: Um não, dois. Um na carteira e outro mais prático.
**************************************************************************************
Ganhei selinhos da Natyx tmb, QUE ME DEIXARAM MT FELIZ :). Obrigada. Ainda essa semana vou colocá-los aqui e dar para outras pessoas. Ainda não estou muito familiarizada com o blog. rsrsrs
Passo o meme para:
Flávia; Fada Mutante e para CIN (Segredos de liquidificador) - o que será que uma grávida carraga na bolsa?? rsrs
Bjoks