terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Gratidão - Pelo que dói

Quando pedimos algo a Deus: um sinal, um caminho, uma resposta temos que esperar que ele nos mostrará o que é melhor. E aceitar que nem sempre o que ele nos mostra é o que queremos.
Hoje o coração aflito para definir algumas questões. A tristeza dominava. O medo de tomar uma decisão e me arrepender. De ser injusta e ou covarde, pois olhava pra trás e pensava: “Será isso novamente? Ou será que a vida está me testando com a mesma história pra saber se vou tomar a decisão mais correta? Será que é pra saber até onde vai minha coragem?”
Mil perguntas sem respostas. Resolvi olhar para o alto e confiar na providência divina e no tempo dele. Coração apaziguou. E quando menos esperei me deparei com algo que foi a gota d’água. A tal resposta de que qual o caminho seguir. Não foi o que eu gostaria.  Tomei um “tapa”. Decepção é pior que um tapa. Dói de uma forma estranha, principalmente quando relacionado a uma pessoa. Questiona-se tudo o que viveu. Questiona-se toda a veracidade do que foi dito. Todo caráter da pessoa. Não esperava muita coisa, mas uma atitude madura e correta, no mínimo. Não foi assim. Que pena!  
Tremi. Chorei. Rezei. Agradeci: Por tudo o que vivi. Por tudo o que passou. Por tudo que aprendi. Há pessoas que passam em nossa vida para ensinar algo e nos preparar para o melhor que ainda está por vir. Pra nos mostrar a viver de outra forma, a enxergar a vida por outro prisma, a ter outras atitudes, pra despertar sentimentos e vontades já adormecidas. Por tudo isso, sou grata a Deus por tudo o que vivi, verdadeiramente, sem mentir, fingir ou fugir. Sendo completa, sendo verdade de corpo, alma e coração.
Nessas horas entendemos o porquê de dores anteriores terem sido tão fortes. Hoje durou uma hora. Já sei que passa e não morro. Bola pra frente. :)

Que eu possa seguir meu caminho em paz e ser feliz como realmente quero, luto e mereço.

 Lembrem-se sempre do que diz a frase abaixo: 




Nenhum comentário: